A PERCEPÇÃO DA POPULAÇÃO LGBTQ+ DA GERAÇÃO Z DE SÃO PAULO/SP SOBRE O POSICIONAMENTO DE UMA MARCA DE SNACKS.

  • Danylo Augusto Armelin Claretiano - Centro Universitário de Rio Claro
  • Leonardo Belquiman Pereira

Resumo

A crescente investida das marcas em campanhas de comunicação e posicionamento direcionadas às pessoas LGBTQ+ é um reflexo do destaque que este público vem ganhando por expressivos números no cenário socioeconômico no Brasil. Marcas e negócios estão desenvolvendo produtos, conteúdos e estratégias para conseguirem um espaço de relevância dentro da comunidade e da cabeça deste consumidor e, consequentemente, uma parcela econômica do dinheiro gerado por este público, que até um nome próprio recebeu: pink money. Diante disso, discussões acerca da apropriação de causas por marcas que nada fazem de efetivo ao dia a dia da comunidade têm surgido. Além disso, uma geração de consumidores mais exigentes e preocupados com a legitimidade dos discursos das marcas que consomem vem dominando o mercado, a Geração Z, composta por nascidos entre o final dos anos 90 e o ano de 2010. Este trabalho buscou entender a relação deste público na cidade de São Paulo com os discursos de uma marca de salgadinhos industrializados, com o objetivo de identificar a percepção em relação à marca e os motivos que fazem esta geração de consumidores se conectar a este posicionamento. Através de pesquisa online, foram apresentadas ao público afirmações sobre esta marca e sobre o mercado de bens de consumo, com o objetivo de evidenciar o grau de concordância de acordo com sua percepção. A análise dos resultados mostra uma sensação positiva em relação ao posicionamento da marca, mas uma necessidade do público em identificar ações tangíveis para o dia a dia da comunidade LGBTQ+.

Publicado
Ago 22, 2020
Como Citar
ARMELIN, Danylo Augusto; PEREIRA, Leonardo Belquiman. A PERCEPÇÃO DA POPULAÇÃO LGBTQ+ DA GERAÇÃO Z DE SÃO PAULO/SP SOBRE O POSICIONAMENTO DE UMA MARCA DE SNACKS.. South American Development Society Journal, [S.l.], v. 6, n. 17, p. 01, ago. 2020. ISSN 2446-5763. Disponível em: <http://www.sadsj.org/index.php/revista/article/view/290>. Acesso em: 02 dez. 2020. doi: http://dx.doi.org/10.24325/issn.2446-5763.v6i17p1-20.