COMPORTAMENTO DO CONSUMIDOR FRENTE À RUPTURA DE ESTOQUE DE UMA EMPRESA VAREJISTA

  • Fernando Henrique Olliveira de Aguiar, Prof. Dr. Pontifícia Universidade Católica (PUC) São Paulo
  • Alcides Barrichello, Prof. Dr. Universidade Presbiteriana Mackenzie
  • Rogério Scabim Morano, Prof. Dr. Universidade Federal de São Paulo
  • Evelyn Pereira de Abreu Pontifícia Universidade Católica (PUC) São Paulo
  • Milca Marques Wilson Pontifícia Universidade Católica (PUC) São Paulo
  • Nayara Nogueira Nazareth Pontifícia Universidade Católica (PUC) São Paulo
  • Rafael Nogueira Nazareth Pontifícia Universidade Católica (PUC) São Paulo

Resumo

A ruptura de estoque vem sendo um dos principais desafios que os varejistas têm enfrentado nos últimos anos. O índice de ruptura de estoque permanece em 8% e estudos têm sido realizados para analisar a reação do consumidor frente à indisponibilidade de um produto. O objetivo deste trabalho foi verificar o comportamento dos consumidores diante da ruptura de estoque de algumas categorias de produtos  em uma rede varejista. A coleta de dados foi realizada por meio de questionários estruturados. Para análise foi utilizada a técnica estatística multivariada regressão logística. Os resultados mostraram não haver influência estatisticamente significante de sexo, faixa etária, preferência por marca, frequência de compra e planejamento de compra com antecedência sobre a decisão do consumidor quando ele se depara com ausência do produto de seu interesse na loja visitada. Por outro lado, quando a loja sob análise era a primeira opção de compra do consumidor ao pensar na aquisição do produto, os consumidores de produto com alto valor agregado mostraram fidelidade à loja, mesmo em detrimento da marca inicialmente escolhida como a preferida. No caso de item de baixo valor agregado, tal comportamento não se verificou.  Tal conclusão tem implicações gerenciais pois mostra que, para produtos de alto valor agregado, a loja exerce uma influência importante sobre a decisão de compra do consumidor, mesmo quando ele inicialmente tem interesse em uma marca específica. Assim, foco na fidelização do cliente ao ponto de venda pode, em alguns casos, ser mais significativo até do que a fidelidade à marca.

Publicado
Abr 10, 2020
Como Citar
DE AGUIAR, Fernando Henrique Olliveira et al. COMPORTAMENTO DO CONSUMIDOR FRENTE À RUPTURA DE ESTOQUE DE UMA EMPRESA VAREJISTA. South American Development Society Journal, [S.l.], v. 6, n. 16, p. 69, abr. 2020. ISSN 2446-5763. Disponível em: <http://www.sadsj.org/index.php/revista/article/view/291>. Acesso em: 05 ago. 2020. doi: http://dx.doi.org/10.24325/issn.2446-5763.v6i16p69-93.

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##