IMPACTO ECONÔMICO DA ESCOLHA DE MODAL DE TRANSPORTE PARA EXPORTAÇÃO DE PRODUTO ELETROELETRÔNICO

  • Débora Porcari Nunes
  • Fabiano Costa
  • Moacir Freitas Junior
  • Robson Elias Bueno

Resumo

Atualmente, com frequentes crises financeiras e com o contínuo aumento da competividade entre as organizações, surge a vital necessidade de reduzir os custos de toda a cadeia produtiva, torna-se fundamental para as empresas realizar ações para atender as necessidades dos clientes e satisfazer as suas expectativas em relação à realização de serviços, entrega de produtos e ainda estar de acordo com as normas da qualidade.  Por esse motivo, o desenvolvimento e utilização de modelos teóricos que auxiliem no gerenciamento e escolha do melhor modal de transporte são imprescindíveis. Nesse contexto, a pergunta que rege este artigo é: como e por que uma modalidade de transporte de cargas é mais eficiente que outra para a exportação de produtos eletroeletrônicos sobre a perspectiva de menor custo? O objetivo principal será analisar a utilização demodelos teóricos que possibilitem a obtenção da decisão ótima do modal de transporte que será utilizado para entrega de produtoseletroeletrônicos para a Argentina. A justificativa para esse artigo é de propor a utilização de ferramentas de gestão para alcançar melhores resultados nos processos e custos relacionados ao transporte de mercadorias de uma empresa. Neste artigo são observados os modais rodoviário e hidroviário, perante análises de custos de modal e de acordo com os resultados foram realizadas comparações entre o cenário real e um cenário proposto. Os resultados apontam a importância do uso de ferramentas teóricas para a melhor escolha de modal de transporte.


 

Publicado
Mar 13, 2018
Como Citar
NUNES, Débora Porcari et al. IMPACTO ECONÔMICO DA ESCOLHA DE MODAL DE TRANSPORTE PARA EXPORTAÇÃO DE PRODUTO ELETROELETRÔNICO. South American Development Society Journal, [S.l.], v. 4, n. 10, p. 01 - 17, mar. 2018. ISSN 2446-5763. Disponível em: <http://www.sadsj.org/index.php/revista/article/view/104>. Acesso em: 24 abr. 2018. doi: http://dx.doi.org/10.24325/issn.2446-5763.v4i10p1-17.