QUAIS AS RAZÕES DE HAVER POUCAS STARTUPS FUNDADAS POR MULHERES?

  • Andressa Conti Pavan FEA-USP
  • Luciane Meneguin Ortega FEA-USP
  • Arnaldo José França Mazzei Nogueira FEA-USP

Resumo

O presente artigo tem como objetivo realizar uma revisão sistemática da literatura sobre o empreendedorismo feminino de inovação, identificando as razões pelas quais há poucas startups fundadas por mulheres. A revisão foi realizada à partir de revistas brasileiras de classificação A2 pela Capes e foram encontrados 12 artigos sobre o tema, no período de 1977 a 2020. Como resultado dessa revisão, identificou-se 5 motivos impeditivos para as mulheres empreenderem: (1) as redes sociais compostas por laços fortes das mulheres empreendedoras; (2) o contexto social e histórico em que a mulher está inserida; (3) a necessidade das mulheres de terem maiores investimentos em capital humano social e práticas gerenciais do que os homens; (4) o conflito trabalho-família; e (5) a descoberta de que, mulheres empreendedoras tem menos probabilidade do que os homens de ter uma expectativa de alto crescimento para suas empresas. Com isso, a contribuição desta pesquisa se dá em três aspectos: o primeiro para as mulheres empreendedoras se prepararem para superar essas barreiras; o segundo para os atores do ecossistema contribuírem para estimular o empreendedorismo feminino; e o último, no mapeamento da literatura e na consolidação dos artigos localizados e analisados.

Publicado
Set 1, 2021
Como Citar
PAVAN, Andressa Conti; ORTEGA, Luciane Meneguin; NOGUEIRA, Arnaldo José França Mazzei. QUAIS AS RAZÕES DE HAVER POUCAS STARTUPS FUNDADAS POR MULHERES?. South American Development Society Journal, [S.l.], v. 7, n. 20, p. 204, set. 2021. ISSN 2446-5763. Disponível em: <http://www.sadsj.org/index.php/revista/article/view/427>. Acesso em: 18 set. 2021. doi: http://dx.doi.org/10.24325/issn.2446-5763.v7i20p204-219.