ALIMENTAÇÃO ESCOLAR: ANÁLISE DAS FORMAS DE GESTÃO NO BRASIL

  • Genyvana Criscya Garcia Carvalho UNIP
  • Oduvaldo Vendramento UNIP
  • Camilla de Jesús Pires CHRISFAPI
  • Alane Gomes Lustosa CHRISFAPI
  • Lysia Maria Cruz M. da Silva CHRISFAPI
  • Ivonalda Brito de Almeida Morais UNIP

Resumo

O Programa Nacional de Alimentação Escolar–PNAE é responsável pela distribuição de recursos financeiros para alimentação de alunos de escolas públicas no Brasil, garantindo merenda escolar para todos os estudantes matriculados. Este trabalho apresenta como objetivo geral analisar os tipos de gestão da alimentação escolar utilizados pelos municípios brasileiros, tendo como objetivos específicos: Descrever os aspectos introdutórios sobre alimentação escolar, Informar os valores dos repasses enviados aos estados e municípios e o número de beneficiados como o PNAE e Identificar as vantagens e desvantagens de cada tipo de gestão da alimentação escolar. Este é um estudo de revisão bibliográfica, onde foram utilizados sites de busca, como Google Acadêmico e SCIELO, através das palavras-chave: alimentação escolar, gestão, tipos de gestão. Como resultado da pesquisa foi formulado um quadro comparativo com as vantagens e desvantagens dos 4 (quatro) modelos de gestão da alimentação escolar adotados pelos municípios brasileiros. Conclusões: Conclui-se então que devido à extensão territorial do Brasil, uma gestão pode ser melhor empregada do que em outra, pois os problemas e as necessidades são peculiares a cada região, sendo complexo apontar qual a melhor gestão, pois cabe a Entidade Executora analisar qual o modelo que melhor atende a sua realidade e necessidade.


 


Palavras-chave: Alimentação Escolar; Gestão; Vantagens; Desvantagens.


 


 

Publicado
Abr 1, 2021
Como Citar
CARVALHO, Genyvana Criscya Garcia et al. ALIMENTAÇÃO ESCOLAR: ANÁLISE DAS FORMAS DE GESTÃO NO BRASIL. South American Development Society Journal, [S.l.], v. 7, n. 19, p. 141, abr. 2021. ISSN 2446-5763. Disponível em: <https://www.sadsj.org/index.php/revista/article/view/378>. Acesso em: 29 jul. 2021. doi: http://dx.doi.org/10.24325/issn.2446-5763.v7i19p141-151.