O PROCESSO CIVILIZATÓRIO E A FUNÇÃO DA EDUCAÇÃO: INTERSECÇÕES DOS ÂMBITOS FAMILIAR E ESCOLAR

  • Marcela Zina Penitente de Oliveira Simão
  • Paula Fontana Fonseca

Resumo

Para a psicanálise educar é fundamentalmente um processo de inserção na cultura posto em marcha na relação com os adultos, sejam eles pais ou professores. Ainda assim, é possível depreender uma função específica e distintiva da escola neste processo, uma vez que nela a criança vivencia conflitos e aprendizagens em um espaço que não é aquele privado de seu lar, marcando uma transição para o mundo público. O presente trabalho apresenta uma pesquisa de mestrado em andamento que através da revisão sistemática de literatura, busca compreender os impactos do ensino remoto implementado na pandemia pela COVID-19 na prática do professor, bem como, na função primordial da escola: a transição entre o mundo privado e o mundo público. Usando como referencial teórico as contribuições da psicanálise e educação para o campo educativo, bem como as proposições de Hannah Arendt em seu trabalho intitulado “A crise na educação”, buscamos a reflexão sobre a diluição da divisão entre o que diz respeito à família e o que é do campo da escola. Por ora, é possível considerar que o imbricamento da experiência escolar e familiar, promovida pelas aulas remotas, convoca a escola a uma reavaliação sobre a forma como exerce sua função nesta nova organização social.

Publicado
mai 6, 2022
Como Citar
SIMÃO, Marcela Zina Penitente de Oliveira; FONSECA, Paula Fontana. O PROCESSO CIVILIZATÓRIO E A FUNÇÃO DA EDUCAÇÃO: INTERSECÇÕES DOS ÂMBITOS FAMILIAR E ESCOLAR. South American Development Society Journal, [S.l.], v. 8, n. 22, p. 240, maio 2022. ISSN 2446-5763. Disponível em: <http://www.sadsj.org/index.php/revista/article/view/497>. Acesso em: 14 ago. 2022. doi: http://dx.doi.org/10.24325/issn.2446-5763.v8i22p240-263.