O SALÁRIO MÍNIMO FEDERAL E AS FAMÍLIAS BRASILEIRAS: ESTUDO COMPARATIVO DO PODER DE COMPRA NOS ANOS DE 1995 E 2015

  • Maikol Nascimento Pinto
  • Lucas Almeida dos Santos

Resumo

O presente artigo tem por objetivo estudar e demonstrar se houve alterações no poder de compra de famílias brasileiras que viveram com até um salário-mínimo federal, com foco nos anos 1995 e 2015. Além disso, pretende visualizar os gastos médios das famílias brasileiras em cada um desses anos, ou seja, comparar se em 2015 as pessoas compraram mais itens com um salário-mínimo em relação ao ano de 1995 e por fim, verificar se as políticas de aumentos nos salários-mínimos fizeram o poder de compra aumentar nos anos citados. Metodologicamente, a pesquisa tem caráter qualitativo, construído a partir de bibliografias e dados socioeconômicos, coletados em sites de institutos de pesquisas e relatos, os quais corroboraram à pesquisa em relação à destinação dos valores gastos nos períodos citados. Após analisar os objetivos específicos da pesquisa e realizar as comparações chegou-se aos seguintes resultados: houve alterações no poder de compra das pessoas que viveram com até um salário mínimo entre os anos de 1995 e 2015. Finalmente foi percebido que os aumentos federais colocados na prática contiveram os aumentos dos preços entre esse período e mesmo o salário mínimo de 2015 tendo que dar conta de mais bens de consumo do que o salário mínimo de 1995, ele se sobressaiu. Além disso, a internet, em 2015 já caracterizava, diferente de 1995, novas maneiras de consumir, tanto serviços, a exemplo de conteúdos disponibilizados em plataformas streaming e/ ou produtos comercializados por e-commerce.


 

Publicado
Abr 1, 2021
Como Citar
PINTO, Maikol Nascimento; DOS SANTOS, Lucas Almeida. O SALÁRIO MÍNIMO FEDERAL E AS FAMÍLIAS BRASILEIRAS: ESTUDO COMPARATIVO DO PODER DE COMPRA NOS ANOS DE 1995 E 2015. South American Development Society Journal, [S.l.], v. 7, n. 19, p. 203, abr. 2021. ISSN 2446-5763. Disponível em: <https://www.sadsj.org/index.php/revista/article/view/389>. Acesso em: 29 jul. 2021. doi: http://dx.doi.org/10.24325/issn.2446-5763.v7i19p203-220.