COMO MELHORAR A PERCEPÇÃO DOS CONSUMIDORES SOBRE A QUALIDADE DA COMIDA DE RUA?

  • Rogério Scabim Morano, Ph. D. UNIFESP – Universidade Federal de São Paulo
  • Emerson Gomes dos Santos, Ph. D. UNIFESP – Universidade Federal de São Paulo
  • Alcides Barrichello, Ph. D. Universidade Presbiteriana Mackenzie
  • Heloisa Gomes de Sylos UNIFESP – Universidade Federal de São Paulo
  • Mayara Soares Astini UNIFESP – Universidade Federal de São Paulo

Resumo

Em períodos de contingência econômica, impondo às famílias a perda de suas fontes de renda, ou mesmo devido a movimentos migratórios e imigratórios, o comércio de comida de rua é uma das alternativas para a recomposição da renda familiar. Nesse contexto, o comércio de comida de rua se destaca e cresce em importância por seus aspectos econômicos, sociais e culturais. A maioria das pesquisas sobre esse tema trata de aspectos relacionados a questões de saúde e poucas exploram questões sobre os fatores que influenciam a percepção do consumidor em relação à qualidade dos alimentos ingeridos, foco desse trabalho. Os dados foram coletados por meio de um questionário impresso aplicado a 253 transeuntes em várias áreas movimentadas da cidade de Diadema, Brasil, uma cidade com intensa atividade comercial de comida de rua. A análise estatística foi realizada por técnicas multivariadas para avaliar a percepção dos consumidores sobre a qualidade da comida de rua com base no milho e em seus subprodutos. Os resultados mostraram que o serviço influencia diretamente a percepção de qualidade. Além disso, foi possível verificar o efeito mediador da saudabilidade na relação entre limpeza e percepção de qualidade. Assim, o foco dos comerciantes de comida de rua deveria estar na limpeza e polidez dos atendentes. Ambos influenciam a percepção que o consumidor desenvolve sobre saudabilidade e qualidade.

Publicado
Dez 9, 2020
Como Citar
MORANO, Rogério Scabim et al. COMO MELHORAR A PERCEPÇÃO DOS CONSUMIDORES SOBRE A QUALIDADE DA COMIDA DE RUA?. South American Development Society Journal, [S.l.], v. 6, n. 18, p. 121, dez. 2020. ISSN 2446-5763. Disponível em: <https://www.sadsj.org/index.php/revista/article/view/341>. Acesso em: 08 maio 2021. doi: http://dx.doi.org/10.24325/issn.2446-5763.v6i18p121-142.

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##