PASSEIOS DISRUPTIVOS: UM PASSO PARA O FUTURO

  • Gabriel Arruda
  • Eduardo Facchini

Resumo

Com o rápido crescimento da população que cria cachorros em casa, houve um esforço na consciência sobre a importância de praticar passeios com o pet visando tanto sua saúde física quanto mental. O objetivo desse estudo foi avaliar a tecnologia disruptiva, através do aplicativo Dogger, como uma nova proposta no formato de passear com cachorros. O mesmo busca solucionar a dificuldade das pessoas que precisam que seus cachorros saiam para passear e nem sempre estão disponíveis para esses momentos. De qualquer lugar é possível solicitar o passeio, sendo necessário apenas que alguém entregue o cachorro ao passeador. A partir daí, é possível acompanhar ao vivo, todo o itinerário; de forma segura, inclusive através de notificações, quando necessário. Com uma dinâmica diferenciada, podem ser escolhidos passeios de 15,30 ou 60 minutos; os valores variam de acordo com o tempo estipulado; os passeadores são todos residentes próximos à casa do cliente; e, é possível agendar passeios de acordo com a disponibilidade de horários do passeador. Foram utilizadas duas pesquisas para a elaboração desse artigo, uma realizada pelo próprio autor (participaram 275 indivíduos) e outra realizada pelo SPC Brasil e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas - CNDL. Nesse projeto, será abordada a necessidade da sociedade para esse tipo de serviço; a importância dessa tecnologia disruptiva; e, o que ela pode proporcionar. A questão ambiental e a sustentabilidade são fatores fundamentais na ideologia seguida pelo Dogger. Por essa razão, o Dogger fornecerá, como cortesia aos seus clientes, saquinhos higiênicos biodegradáveis para coleta das fezes do pet durante o passeio.

Publicado
Set 1, 2021
Como Citar
ARRUDA, Gabriel; FACCHINI, Eduardo. PASSEIOS DISRUPTIVOS: UM PASSO PARA O FUTURO. South American Development Society Journal, [S.l.], v. 7, n. 20, p. 126, set. 2021. ISSN 2446-5763. Disponível em: <http://www.sadsj.org/index.php/revista/article/view/402>. Acesso em: 29 nov. 2021. doi: http://dx.doi.org/10.24325/issn.2446-5763.v7i20p126-139.

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##